Clínica Hepatogastro

Quando a Colonoscopia é indicada?

Atualizado em 08/12/2021
Tempo de leitura: 4 min.
Por Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio
 | 
08/12/21

A colonoscopia é indolor e pode ser indicada em casos de suspeita de doenças no intestino grosso ou no reto. Ela pode diagnosticar infecções, tumores, pólipos e outras doenças.

A Imagem Mostra Um Médicos Segurando Um Equipamento De Colonoscopia.
Quando A Colonoscopia É Indicada? 2

A colonoscopia é um exame que pode salvar vidas! Ela é feita através de imagens e avalia as mucosas do intestino.

Muito semelhante à endoscopia, esse exame é indicado, principalmente, para diagnosticar problemas do intestino e do reto. Também pode ser feito como exame de rotina e prevenção de doenças graves.

Os pacientes não sentem dor alguma, pois estão sedados durante o procedimento, porém, pode acontecer algum desconforto abdominal após a finalização do exame. 

Quer entender tudo sobre a colonoscopia? Continue a leitura e conheça o passo a passo, as indicações e contra indicações do exame!

O que é a colonoscopia?

Também conhecida como endoscopia digestiva baixa, a colonoscopia é um exame que observa o intestino grosso, reto e, em algumas situações, também é possível ver alguns centímetros da parte final do intestino delgado.

O médico que realiza o procedimento é geralmente o gastroenterologista e, para isso, é utilizado um colonoscópio: aparelho fino e flexível em formato de tubo, que possui uma câmera e uma luz na ponta.

Com a câmera e a luz é possível registrar imagens e transmiti-las para uma tela, que permite a observação do médico. Atualmente, vídeos também são utilizados na colonoscopia.

Em quais casos o exame de colonoscopia é indicado?

O objetivo do exame de colonoscopia é diagnosticar doenças que possam aparecer no intestino grosso ou no reto. Para aqueles que possuem sintomas como dor abdominal, desconforto, estufamento, mudança do padrão das fezes, sangramento nas fezes ou perda de peso inexplicável o médico pode optar pela realização de uma colonoscopia diagnóstica.

Nete caso, os principais problemas que podem ser identificados são:

  • Pólipos, que são o crescimento anormal de tecido em uma membrana mucosa, que é o caso do intestino;
  • Retocolite Ulcerativa, uma doença intestinal crônica que inflama o intestino grosso e o reto;
  • Doença de Crohn, uma doença intestinal inflamatória, que pode envolver qualquer parte do trato digestivo;
  • Câncer colorretal, um dos tipos mais comuns de câncer e que é potencialmente curável caso detectado em fase inicial.

Existe também a colonoscopia preventiva indicada para rastreamento do câncer colorretal, mesmo na ausência de sintomas. Para quem não tem histórico familiar, é indicado que faça o exame a partir de 45 anos. 

Já para aqueles que possuem familiares com a doença, deve começar a realizar o exame dez anos antes da idade que o parente tinha quando recebeu o diagnóstico ou aos 35 anos de idade.

Vale ressaltar que durante o exame também podem ser realizados procedimentos, como a coleta de biópsia, retirada de pólipos, cauterização de vasos sanguíneos que possam estar sangrando e a descompressão do volvo intestinal. 

Como é feito o exame de colonoscopia?

Para poder realizar a colonoscopia, é necessário que o cólon do paciente esteja totalmente limpo. Isso quer dizer que não deverá ter nenhum resíduo de fezes ou de alimentos. Para que isso aconteça, deverá ser feito um preparo especial para o exame.

O preparo para a colonoscopia deve começar pelo menos dois dias antes do exame, quando o paciente deverá se alimentar com uma dieta de fácil digestão. Ela inclui alimentos como:

  • Pão;
  • Arroz;
  • Massas brancas;
  • Líquidos;
  • Iogurte sem pedaços de frutas;
  • Peixes e ovos cozidos.

Nas 24 horas anteriores ao procedimento, o paciente deve manter uma dieta líquida para que não sejam produzidos resíduos no intestino grosso. Também é recomendado utilizar algum produto laxativo ou até fazer uma limpeza intestinal, de acordo com a orientação do médico responsável. 

Consulte a orientação do médico e do hospital ou laboratório de como proceder no passo a passo do preparo intestinal.

Também seguindo a orientação médica, alguns medicamentos podem precisar ser suspensos antes da colonoscopia, como anticoagulantes, AAS ou insulina.

No dia, é necessário ir acompanhado, pois o paciente pode ficar sonolento, sendo contra indicado dirigir ou trabalhar após a sua realização.

O exame começa com a administração da sedação que, ao contrário do que muitos pensam, não é anestesia geral.

Geralmente são utilizados dois tipos de sedativos: opioides, que tiram a dor, e hipnóticos, que causam a inconsciência.

Quais os riscos e contra indicações da colonoscopia? 

Apesar de ser um exame invasivo, a colonoscopia não apresenta grandes perigos. 

Porém, como qualquer outro tipo de procedimento, há alguns riscos que a colonoscopia pode causar à saúde, mas que são raros de acontecer, como:

  • Perfuração de cólon;
  • Complicações da sedação;
  • Disbiose intestinal;
  • sangramento intestinal;
  • Resultado incorreto ou incompleto devido a má preparação do intestino;
  • Infecção causada pela manipulação inadequada do material.

Em alguns casos específicos, a colonoscopia não é indicada. São os casos de pacientes que apresentam ou apresentaram recentemente:

  • Diverticulite aguda complicada;
  • Obstrução intestinal;
  • Megacólon tóxico; 
  • Embolia pulmonar;
  • Aneurisma da aorta;
  • Infarto do miocárdio;

Gestantes no último trimestre de gravidez e algumas  pessoas que fazem o uso de algumas classes de anticoagulantes também não podem realizar o procedimento.

Muitas pessoas evitam fazer o exame por medo da dor ou pelo constrangimento, porém, conforme apresentado, o procedimento é indolor e feito sob efeito de sedação.

É extremamente importante realizar a colonoscopia caso seja solicitado pelo médico pois ele previne e diagnostica doenças graves que podem ser curadas quando descobertas no início. Por isso, compartilhe esse texto com um amigo e reforce a importância dos cuidados com o intestino!

Sobre o(a) Autor(a)
O Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio é Mestre e Doutor em Cirurgia. Pós-doutorado e Fellow nos Estados Unidos. Especialista em Cirurgia Digestiva e Videocirurgia. Atua como cirurgião do aparelho digestivo, com ênfase em cirurgia de fígado, pâncreas e vias biliares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 | 03 / 08 / 22
A Doença inflamatória intestinal é crônica e pode acometer partes diferentes do intestino. Entenda melhor e saiba o que pode provocar a inflamação.
Ler Mais
 | 04 / 05 / 22
O câncer de intestino ou colorretal é uma doença que afeta o intestino grosso, reto e ânus e que pode ser evitado precocemente. Entenda melhor!  
Ler Mais
1 2 3 10

Clínica Hepatogastro© 2022 Direitos Reservados – Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Última atualização: 16/08/2022 às 17:20
Agende sua Consulta
magnifiercross