Clínica Hepatogastro

Pólipo intestinal: como ocorre a doença e qual a forma de tratamento

Por Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio08/01/2020
Tempo de leitura: 3 minutos
Por Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio
08/01/20
Sumário
Ao Fundo Da Imagem, Há Uma Representação Gráfica De Um Pólipo No Intestino.
Pólipo Intestinal: Como Ocorre A Doença E Qual A Forma De Tratamento 2

As células do organismo humano têm uma programação biológica que determina suas características, seu padrão de tamanho e funcionamento.

No entanto, algumas destas células podem apresentar um defeito e comportar-se de um modo diferente das demais. Quando isso acontece, podem acontecer problemas, como a formação de novos tecidos onde eles não deveriam existir.

Essas alterações podem se manifestar em qualquer parte do corpo, inclusive no intestino, e uma das consequências pode ser o crescimento de um pólipo intestinal, sobre o que falaremos neste artigo. Continue lendo para entender exatamente como ele se forma e de que maneira é possível trata-lo.

Como o pólipo intestinal se forma?

Conforme explicamos na introdução, as células do organismo humano seguem um padrão de comportamento. Ele define, entre outros fatores, a velocidade e o modo como as células devem se multiplicar para substituir outras.

Pólipos intestinais são formados quando as células da mucosa do intestino sofrem mutações genéticas e têm o seu comportamento modificado. Elas se multiplicam de maneira desorganizada dando origem à formação de um novo tecido, originando uma espécie de caroço ou verruga.

O pólipo intestinal pode ter um formato baixo e plano, mas alguns são semelhantes a um cogumelo. Essa formação pode surgir em qualquer parte do intestino grosso, desencadeando sintomas como:

  • sangramentos;
  • alterações no funcionamento do intestino;
  • presença de muco nas fezes;
  • dores abdominais (mais raramente).

Geralmente, o pólipo intestinal não provoca sintomas. No início da sua formação, ele é muito pequeno. Costumam ser diagnosticado em exames como o Raio X contrastado e, principalmente, na colonoscopia. Esse tipo de neoplasia costuma ser mais comum a partir dos 50 anos e em pessoas com histórico familiar do problema.

Qual é o tratamento para pólipo intestinal?

É importante saber que o pólipo intestinal se caracteriza como uma neoplasia benigna, ou seja, é basicamente um tipo de verruga que cresce na mucosa do intestino e não apresenta risco para a saúde da pessoa. Porém, existe a possibilidade de ele sofrer mutações.

Quando não é devidamente tratado, alguns tipos de pólipo intestinal pode continuar crescendo e evoluir para um tumor maligno. Sendo assim, com o passar do tempo esse pequeno caroço pode levar a um câncer de intestino. Daí a importância de fazer a remoção de qualquer pólipo, ainda que ele não cause sintomas.

Atualmente, o tratamento ficou mais fácil em função do aprimoramento da técnica de colonoscopia. Os equipamentos utilizados (colonoscópios) transmitem imagens com alta resolução, permitindo uma análise mais minuciosa dos tecidos. Além disso, há uma grande variedade de instrumentos que podem ser utilizados na polipectomia, técnica para remoção do pólipo, com uma baixa incidência de complicações.

O pólipo intestinal também pode ser removido por meio de cirurgia. A indicação dependerá das características e da localização da neoplasia, sendo recomendada somente para os casos em que a colonoscopia de fato não é possível ou não remove de forma completa e segura o pólipo.

Em resumo, o pólipo intestinal geralmente não é um problema grave, não costuma afetar o funcionamento do intestino. Porém, como você viu, ele não deve ser ignorado. Se ele continuar crescendo pode oferecer risco de desenvolvimento de câncer de intestino. Sendo assim, quando diagnosticado, deve ser removido e, em casos de incidência na família, é importante manter o acompanhamento médico de acordo com as recomendações de seu medico especialista.

O que achou desse post? Deixe sua opinião nos comentários, e compartilhe!

Dr. Marcos Paulo Gouveia de Oliveira | Hepatogastro

Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio

CRM: 143673 | RQE : 58423 - Cirurgia do aparelho digestivo
O Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio é Mestre e Doutor em Cirurgia. Pós-doutorado e Fellow nos Estados Unidos. Especialista em Cirurgia Digestiva e Videocirurgia. Atua como cirurgião do aparelho digestivo, com ênfase em cirurgia de fígado, pâncreas e vias biliares.
Acessar currículo

Compartilhe nas redes sociais:

TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Olá... muito obrigado pela explanação do assunto... fiz o exame e foi constatado o pólipo.. me incomodava muito... graças à Deus e a um dr., retirei e me sinto bem melhor...

    1. Olá Sr Jackson, boa tarde!

      Ficamos felizes em ajuda-lo, precisando nós seguimos a disposição!

    1. Muito obrigado pelo seu comentário. É muito importante para nós saber que estamos sendo claros e objetivos com nossos conteúdos. Continue acompanhando para manter-se sempre bem informada!

  2. Excelente explicação, o meu muito obrigado a tudo equipe médica muito agradecido por tudo e graças a Deus que não é maligno que Deus abençoe cada um de vocês o meu muito obrigada

    1. Obrigado pelo seu comentário, ficamos felizes que nosso conteúdo seja esclarecedor.

teste

Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Clínica Hepatogastro © 2024 Direitos reservados
Última atualização: 23/05/2024 às 15:27
magnifiercross