Clínica Hepatogastro

Gastrectomia: como funciona o pré e pós-operatório?

Para se submeter a uma gastrectomia o paciente precisa ser considerado apto emocional e fisicamente, já que essa cirurgia é uma grande mudança em sua vida. No pós-operatório, são necessários cuidados principalmente com a alimentação e a cicatrização dos tecidos. Pessoas com obesidade mórbida e aquelas que não conseguiram bons resultados com tratamentos conservadores de […]

Para se submeter a uma gastrectomia o paciente precisa ser considerado apto emocional e fisicamente, já que essa cirurgia é uma grande mudança em sua vida. No pós-operatório, são necessários cuidados principalmente com a alimentação e a cicatrização dos tecidos.

A imagem mostra um médico e uma enfermeira conversando com uma paciente deitada na cama do hospital.

Pessoas com obesidade mórbida e aquelas que não conseguiram bons resultados com tratamentos conservadores de úlcera, bem como aqueles com câncer de estômago podem ser candidatos a gastrectomia.

Seja qual for o objetivo da cirurgia, são necessários cuidados antes e depois do procedimento, uma vez que eles garantem o sucesso da gastrectomia. Neste artigo explicaremos quais são esses cuidados indispensáveis.

Continue lendo e veja:

O que é a gastrectomia?

A gastrectomia é uma técnica cirúrgica que consiste em fazer a retirada total ou de porções do estômago. É um tratamento oferecido inclusive pelo SUS no Brasil, que só em 2018 realizou 11.402 procedimentos.

Existem dois procedimentos cirúrgicos que podem ser realizados para isso, sendo a gastrectomia parcial e a gastrectomia total.

No primeiro caso, somente uma porção do estômago é retirada, preservando-se o restante dele para cumprir suas funções no processo digestivo. Hoje, essa é uma das técnicas comumente aplicadas com o objetivo de perda de peso.

Já no caso da gastrectomia total, é feita a retirada da totalidade do estômago, ou seja, o paciente passa a viver sem esse órgão. Isso não traz prejuízos para sua saúde, uma vez que o estômago atua basicamente como um reservatório dos alimentos.

Assim, quando é preciso tirar todo o estômago, o que vai acontecer com os alimentos e líquidos ingeridos é que seguirão do esôfago para o intestino delgado. Esse procedimento é adotado no caso dos pacientes que estão tratando câncer gástrico.

Quais são as indicações da gastrectomia?

As indicações principais da gastrectomia são tratar a obesidade mórbida e naqueles diagnosticados com tumores malignos no estômago.

Os pacientes obesos são tratados por meio da gastrectomia parcial quando outras medidas não surtiram efeito. Antes da indicação da cirurgia, costuma ser recomendado a esses pacientes a reeducação alimentar, a prática de exercícios físicos, o acompanhamento psicológico, entre outras abordagens conservadoras.

Quando os resultados não foram alcançados, ou se houver algum risco para a saúde do paciente em decorrência da obesidade, então, é preferível fazer a cirurgia para acelerar o processo de perda de peso.

Nos casos de câncer de estômago também pode ser possível fazer uma gastrectomia parcial, o que depende do comprometimento do órgão pela doença, e também da porção que foi afetada. Para os casos mais graves, é necessário fazer a gastrectomia total.

Mesmo nos pacientes que já estão em um estágio mais avançado do câncer gástrico e sem expectativa de cura, pode ser recomendado fazer a gastrectomia total. Isso, porque o procedimento evita complicações, como a obstrução estomacal e hemorragias. Entretanto, se trata de uma cirurgia paliativa.

Como é o pré-operatório da gastrectomia?

Seja para gastrectomia parcial ou total, o paciente precisa de alguns cuidados pré-operatórios que vão mostrar se ele é de fato um bom candidato para a realização desse procedimento. Isso em especial quando o objetivo é a perda de peso.

Afinal, a obesidade pode estar relacionada a compulsões alimentares e outras dependências que o paciente pode ter com relação à comida. Assim, é necessário um grande esforço da sua parte, e colaboração, porque depende dele a perda de peso e também evitar que ele seja recuperado depois de alguns meses ou anos.

Portanto, um dos cuidados pré-operatórios é a avaliação psicológica dos pacientes. Ela é importante para todos porque alerta a respeito das mudanças que vão acontecer, e oferece suporte para lidar com dificuldades que possam surgir depois do procedimento.

Também serão necessários diversos exames de rotina, geralmente solicitados para todos os pacientes submetidos a uma cirurgia. Logo, são solicitados exames de sangue, coagulograma, exames cardíacos e outros, para conhecer o estado de saúde geral do paciente.

O médico ainda pode solicitar exames de imagem, como para os pacientes diagnosticados com tumor, uma vez que isso será importante para definir de que maneira será aplicada a técnica para se alcançar o melhor resultado.

São avaliadas possíveis comorbidades que possam, também, estar relacionados à obesidade, como a taxa de glicemia, triglicerídeos e colesterol. Tudo isso para ter certeza de que o procedimento será seguro e definir possíveis riscos e complicações.

Como funciona o pós-operatório da gastrectomia?

O paciente submetido à gastrectomia precisa de alguns dias de internação hospitalar. Para aqueles que fizeram a gastrectomia parcial, o tempo médio varia de dois a cinco dias, e para que eles fizeram a gastrectomia total, a variação é de 5 a 7 dias.

A alimentação não é iniciada imediatamente. Quando o paciente estiver usando uma sonda nasoenteral, a alimentação por ela é começada no segundo dia após o procedimento cirúrgico. A alimentação pela boca varia do procedimento parcial para o total.

No primeiro caso, o paciente começa a se alimentar geralmente nos primeiros dias depois da cirurgia; no segundo, ao redor do terceiro dia. Porém, de início, apenas serão oferecidos alimentos líquidos, depois pastosos e em seguida os sólidos.

Entretanto, para que isso seja possível, primeiro o paciente será examinado por meio da ingestão de um contraste, que permitirá visualizar se há possíveis vazamentos nas suturas que foram feitas. Se tudo estiver bem, então ele pode se alimentar.

Será necessário adequar rigorosamente a alimentação para continuar atendendo as necessidades nutricionais do organismo, mesmo com pequenas quantidades de alimento. Por isso, os pacientes necessitam de suplementação para evitar, por exemplo, quadros de anemia.

O suporte psicológico deve seguir, uma vez que as mudanças serão muito significativas, em especial nos hábitos alimentares. E ainda, haverá alterações no estilo de vida, em especial quando a cirurgia é feita com o intuito de perder peso.

O fonoaudiólogo é mais um profissional importante porque ajudará o paciente a ter uma melhor consciência durante o processo de alimentação. Isso para que ele se readapte com o processo de mastigação, sucção e deglutição, conforme os alimentos foram introduzidos em suas diferentes formas, líquida, pastosa e sólida.

Os pacientes que perderam peso podem, ainda, precisar de apoio para aceitar sua nova aparência física. Principalmente porque muitas vezes é necessário a realização de cirurgias plásticas, com o objetivo de corrigir flacidez e excessos de pele, favorecendo sua estética e autoestima.

Todo paciente que será submetido à gastrectomia precisa receber apoio e suporte, ter todas as suas dúvidas esclarecidas e estar ciente das mudanças que vão acontecer. Dessa forma, ele se tornará mais colaborativo, beneficiando a si próprio durante o processo de recuperação e adaptação à sua nova condição física.

O que achou do post de hoje? Deixe sua opinião nos comentários!

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 | 28 / 04 / 21
A presença da Helicobacter pylori no organismo pode ser identificada por meio de diferentes técnicas. Conheça algumas delas e como são feitas.
Ler Mais
 | 14 / 04 / 21
Aprenda um pouco mais sobre a gastrite. Confira quais são os sintomas que essa inflamação estomacal provoca e descubra como ele é tratada.
Ler Mais
1 2 3 5
Clínica Hepatogastro
Redes Sociais
Av. Presidente Juscelino
Kubitschek, 1545 conj. 31
Itaim – São Paulo/SP
(11) 3437-3228
Rua José Janarelli, 199
conj 105 – Morumbi-SP
(11) 3721-1300
Atenção: O site  www.hepatogastro.com.br  é um espaço que visa melhorar o acesso dos pacientes a informações importantes sobre saúde. Não deve ser utilizado como um substituto de uma avaliação completa, durante consulta médica.

Clínica Hepatogastro© 2021 Direitos Reservados – Desenvolvido em WordPress por SuryaMKT

Última atualização: 04/08/2021 às 15:19
Top