Clínica Hepatogastro

Cirurgia robótica no tratamento para hérnia inguinal

Atualizado em 04/08/2021
Tempo de leitura: 2 min.
Por Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio
 | 
19/01/21

A hérnia inguinal é um defeito na região da virilha e a grande maioria é de nascença, ou seja, as pessoas que procuram os médicos já estão com isso há muitos anos.

Como tratar hérnia inguinal?

Algumas pessoas perguntam se podem usar cinta ou outro dispositivo para colocar na virilha e segurar a hérnia, mas nenhum desses tratamentos é definitivo.

Podemos observar muitas pessoas fazendo um investimento financeiro grande para comprar aparelhos caros que tentam resolver isso e não resolvem.

Por ser um defeito, não existe remédio ou creme que cicatrize esse problema. Portanto, o tratamento é feito através de cirurgia.

Tradicionalmente, desde o século XIX, a cirurgia era feita com um corte na região da virilha, o que a gente chama de cirurgia convencional.

Inicialmente, essas cirurgias eram feitas com pontos e depois surgiram outros instrumentos e dispositivos cirúrgicos chamados de telas para cobrir as regiões de defeito da hérnia.

Há cerca de duas décadas atrás, apareceu a possibilidade de operar essas cirurgias por videolaparoscopia. Ao invés de fazer um corte na virilha, passamos a fazer um corte no umbigo, injetar ar na barriga da pessoa para conseguir visualizar o defeito e o defeito era fechado por laparoscopia.

Cirurgia laparoscópica x Cirurgia convencional

Em relação à cirurgia convencional, a laparoscópica oferece:

  • menos dor;
  • corte menor;
  • menos inchado;
  • menos roxidão;
  • recuperação mais rápida.

Porém, nos últimos anos, os cirurgiões vêm utilizando robô que é uma forma mais moderna de fazer cirurgia.

Cirurgia robótica x Cirurgia laparoscópica

Na cirurgia robótica, um corte é feito no umbigo e outros ao redor do umbigo para colocar os instrumentos que são acoplados a um robô. O cirurgião opera o robô e o robô opera o paciente.

Na cirurgia laparoscopia, os instrumentos são longos, cumpridos e rígidos, parecem um pau de sushi ou um lápis cumprido. Dessa forma, fica um pouco mais difícil de mexer ao redor do osso do quadril e da virilha.

É possível fazer essa cirurgia no dia a dia, mas existem alguns detalhes técnicos que são mais difíceis de realizar.

Já na cirurgia robótica essa limitação não existe. O robô consegue mexer em todas as direções sem colocar força na barriga e na virilha do paciente que está sendo operado. Outras vantagens são:

  • mais facilidade e precisão para o cirurgião;
  • visualização tridimensional;
  • instrumentos mais adequados;
  • menos inchaço;
  • recuperação mais simples.

Na prática, é possível notar que a cirurgia robótica possui mais vantagem do que a cirurgia laparoscópica. E a cirurgia laparoscópica possui mais vantagem do que a cirurgia convencional.

Sobre o(a) Autor(a)
O Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio é Mestre e Doutor em Cirurgia. Pós-doutorado e Fellow nos Estados Unidos. Especialista em Cirurgia Digestiva e Videocirurgia. Atua como cirurgião do aparelho digestivo, com ênfase em cirurgia de fígado, pâncreas e vias biliares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 | 23 / 03 / 22
Veja como funciona a cirurgia robótica para o tratamento do refluxo gastroesofágico e entenda de que maneira esse problema é tratado por meio desse método.
Ler Mais
 | 16 / 02 / 22
A cirurgia para correção da hérnia inguinal pode ser feita por meio da técnica robótica. Veja de que maneira é feito esse procedimento.
Ler Mais

Clínica Hepatogastro© 2022 Direitos Reservados – Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Última atualização: 29/06/2022 às 16:28
Agende sua Consulta
magnifiercross