Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio
 Cv Lattes   Google Scholar
CRM: 143673 SP
Atualizado em 10/06/2021 Atualizado em 10/06/2021

Saiba os 5 sintomas mais comuns de pedra na vesícula

A colelitíase, ou pedra na vesícula, é um problema que na maioria das vezes não provoca sintomas. Entretanto, quando eles se manifestam, ocorre principalmente a dor abdominal, que é intensa e aparece rápido, podendo durar de 30 minutos a poucas horas.

A imagem mostra uma mulher branca de cabelos castanhos com as mãos no local da vesícula.

Na maioria das vezes, pessoas que desenvolvem pedras na vesícula não apresentam sintomas. Cerca de 80 a 85% dos pacientes convivem com o problema sem manifestar qualquer tipo de desconforto, por isso, é comum que essas pedras acabem sendo diagnosticadas acidentalmente.

Mesmo assim, a colelitíase desencadeia sintomas que ajudam a identificar esse problema. Isso, porque ela prejudica o processo de digestão dos alimentos, causando, por exemplo, a dor abdominal, que é o seu sintoma mais comum.

Nesse artigo falaremos dos principais sintomas de pedras na vesícula para que você possa monitorar a sua saúde e buscar ajuda de um médico quando necessário. Continue lendo para conferir.

1 – Dor abdominal
2 – Náuseas e vômitos
3 – Sensação de estufamento
4 – Azia
5 – Falta de apetite

1. Dor abdominal

Como explicamos na introdução, a dor abdominal é o principal sintoma em casos de pedra na vesícula. Essa é uma dor intensa que aparece de repente e que pode irradiar também para as costas, mais precisamente do lado direito e logo abaixo das costelas.

É chamada de cólica biliar e caracteriza uma crise de pedra na vesícula. Sua duração varia entre 30 a 120 minutos, e geralmente surge após as refeições. Isso acontece em especial quando o paciente ingere alimentos muito gordurosos.

Esse fato se dá porque, quando ingerimos gorduras, é necessário um trabalho mais intenso da vesícula para liberação da bile. Assim, as pedras atrapalham o funcionamento desse pequeno órgão, que vai forçar a eliminação da bile e encontrar a resistência dos cálculos, provocando, então, a dor,

É muito importante monitorar a ocorrência dessas manifestações dolorosas. Isso, porque quando elas tem uma duração mais extensa pode estar acontecendo uma complicação decorrente da colelitíase. Pode ser, por exemplo, uma inflamação.

Os processos inflamatórios acontecem quando uma pedra não consegue sair pelo canal da bile (ducto cístico). Esse fato pode provocar, também, a obstrução de ducto, desencadeando os sintomas ainda mais intensos.

2. Náuseas e vômitos

As crises de cólica biliar podem vir seguidas de náuseas e vômitos. Essas reações acontecem porque as pedras na vesícula provocam desequilíbrios no processo de digestão, causando os desconfortos abdominais e a sensação de indigestão.

Além disso, a obstrução do ducto biliar, que impede a liberação da bile, pode ocasionar os eventos de náuseas e vômitos. Isso vai acontecer, também, por causa da dificuldade na digestão dos alimentos.

3. Sensação de estufamento

Como explicamos, as pedras na vesícula dificultam a liberação da bile levando a atrasos na digestão dos alimentos. Com isso, o indivíduo também pode se sentir estufado, com uma saciedade prolongada e com a impressão de acúmulo de gases.

4. Azia

A azia, popularmente conhecida como queimação, é um sintoma que ocorre em muitos problemas do trato digestivo, inclusive quando existe a presença de pedras na vesícula. É mais uma manifestação decorrente dos desequilíbrios do processo de digestão, que causam lentidão nessa função orgânica.

5. Falta de apetite

Por causa de todos esses desconfortos, as pedras na vesícula podem interferir no apetite do indivíduo. A recusa pelos alimentos é natural em problemas digestivos, uma vez que existe não só o cansaço do sistema de digestão, como também os impactos psicológicos provocados pelos sintomas. Afinal, o indivíduo sabe que, ao se alimentar, poderá ter os desconfortos mais uma vez.

Em quadros mais graves de pedra na vesícula, podemos perceber a ocorrência de febre. Ela sinaliza o processo inflamatório, que geralmente se manifesta em função da colecistite aguda, quando a obstrução do canal persiste por mais de 6 ou 8 horas. Logo, ao perceber os primeiros sintomas de desconforto, é muito importante procurar um médico para que o quadro não evolui dessa forma.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Agendar Consulta.