Clínica Hepatogastro

Refluxo Gastroesofágico: quando fazer a cirurgia?

Atualizado em 07/06/2022
Tempo de leitura: 2 min.
Por Dr. Marcos Paulo Gouveia de Oliveira
 | 
07/06/22

Doutor, eu tenho muito refluxo. E agora? Será que eu tenho que operar?

https://www.youtube.com/watch?v=q9obJXgGT60

No post a seguir, saiba mais sobre a patologia, que é a doença do refluxo gastroesofágico e quando deve ser feita sua cirurgia!

Quais os Sintomas do Refluxo Gastroesofágico?

No refluxo gastroesofágico, o paciente geralmente sente uma queimação, azia e de vez em quando pode ter um pouco de tosse e rouquidão, mas esses são sintomas atípicos!

O sintoma mais importante geralmente é o desconforto atrás do esterno, atrás do peito e queimação que sobe principalmente depois de comer algum alimento mais pesado!

Qual o Tratamento inicial para o Refluxo Gastroesofágico?

Neste contexto, o tratamento inicial é o início de medicamentos que vão diminuir a acidez do estômago e também diminuir a acidez deste refluxo.

Geralmente, grande parte dos pacientes melhoram com este tratamento, e é a partir daí que estabelecemos os próximos passos.

Tratamento com Cirurgia

Após o tratamento inicial, o paciente pode mudar alguns hábitos de vida, como:

  • Não comer em grandes quantidades;
  • Não comer alimentos muito pesados;
  • Evitar grandes refeições com muita proteína de uma vez;
  • Se alimentar no horário e de forma adequada;

Conseguindo mudar estes hábitos, retirando a medicação e o paciente ainda assim volta a ter o refluxo, a cirurgia pode ser a melhor saída. Isto porque o paciente que tem refluxo, sempre vai ter o refluxo, pois isso geralmente é uma questão da válvula, uma questão mecânica onde o alimento tem que passar do esôfago para o estômago  e não deveria voltar, aquela acidez não deveria estar voltando para o esôfago.

Então, como uma questão de incompetência desta válvula, um problema mecânico, a cirurgia passa a ser uma boa estratégia, porque através da cirurgia conseguimos refazer uma válvula e devolver a competência para o estômago, não devolver esse ácido para o esôfago e com isso, o sintoma melhora bastante.

Pós-cirurgia

A cirurgia costuma ser muito segura e tem um resultado bem interessante, muitas vezes o paciente passa a não utilizar nenhuma medicação por anos e hoje com a cirurgia minimamente invasiva, seja ela por vídeo ou pela técnica robótica, o paciente consegue uma recuperação mais precoce, porque a cirurgia é feita através de pequenas incisões e vai ter uma duração curta, de aproximadamente 1 hora a 1 hora e meia, e o paciente vai ficar eventualmente, 1 dia internado para recuperação mais precoce e em poucos dias já está retornando às suas atividades cotidianas, seja exercício físico ou até mesmo o trabalho.

O melhor é que tudo isso sem utilizar medicação e sem ter aquele sintoma desconfortável do refluxo.

Então, por isso é muito importante a avaliação de uma equipe preparada, de um cirurgião do aparelho digestivo para realmente avaliar se você tem indicação da cirurgia e se você tiver essa indicação, realizar esta cirurgia segura e que vai te trazer, tanto o alívio do desconforto, como uma segurança no pós-operatório!

Sobre o(a) Autor(a)
O Dr. Marcos Gouveia tem foco em Cirurgia Bariátrica e Metabólica, além de procedimentos minimamente invasivos do estômago, intestino e de hérnias da parede abdominal.
 TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 | 28 / 06 / 22
O refluxo esofágico é o retorno frequente e involuntário do conteúdo do estômago para o esôfago. Neste post, falamos sobre esta enfermidade e os fatores para seu desenvolvimento. Acompanhe!
Ler Mais
 | 22 / 06 / 22
Muitas vezes confundida com a Doença do Refluxo Gastroesofágico, a Esofagite eosinofílica é uma condição caracterizada pelo acúmulo de eosinófilos no esôfago. ENTENDA!
Ler Mais
1 2 3 7

Clínica Hepatogastro© 2022 Direitos Reservados – Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Última atualização: 29/06/2022 às 16:28
Agende sua Consulta
magnifiercross