Clínica Hepatogastro

Os 5 sintomas mais comuns de pedra na vesícula

Por Dr. Marcos Paulo Gouveia de Oliveira07/12/2022
Tempo de leitura: 3 minutos
Por Dr. Marcos Paulo Gouveia de Oliveira
07/12/22
Sumário

A colelitíase ou pedra na vesícula é um problema que, muitas vezes, pode não provoca sintomas. Ainda assim, alguns sinais podem indicar que a condição precisa ser tratada o quanto antes. 

Saiba Os 5 Sintomas Mais Comuns De Pedra Na Vesicula Hepatogastro Bg
Os 5 Sintomas Mais Comuns De Pedra Na Vesícula 2

Nesse artigo falaremos sobre os principais sintomas de pedras na vesícula, para que você possa monitorar a sua saúde e buscar ajuda médica quando necessário. Continue nos acompanhando!

Afinal, como ocorre a Colelitíase? 

Sabemos que a vesícula é um órgão pequeno que, de maneira indireta, auxilia na digestão dos alimentos. Sua localização é junto ao fígado e próxima ao duodeno, com a função de armazenar a bile

Justamente, quando ocorrem alterações na composição da bile, são formados os cálculos biliares, pedra na vesícula ou colelitíase.

Cerca de 50 a 70% dos pacientes convivem com o problema sem manifestar qualquer tipo de desconforto. Por isso, é comum que o problema seja diagnosticado acidentalmente. Mesmo assim, a colelitíase desencadeia sintomas que ajudam a identificá-lo. Muitas vezes, o primeiro sintoma pode ser uma complicação potencialmente grave, como colecistite ou pancreatite.

Quando surgem sinais, os mesmos são bastante incômodos, uma vez que a vesícula não consegue exercer suas funções e os canais biliares podem ser obstruídos pelas pedras.

Quais os principais sintomas de pedra na vesícula? 

Conforme dissemos, alguns sintomas podem aparecer e indicar a presença de pedra na vesícula. A seguir, vamos destacar os cinco principais para que você tenha conhecimento.

1 - Dor abdominal

Inicialmente, esse sintoma pode ser leve e inespecífico, localizado principalmente na região do epigastro e facilmente confundida com sintomas de gastrite ou refluxo. 

No entanto, a dor abdominal tende a ser intensa, aparecendo de repente e chegando a irradiar também para as costas, mais precisamente do lado direito e logo abaixo das costelas.

Também é caracterizada como cólica biliar, surgindo após as refeições. Isso acontece, em especial, quando o paciente ingere alimentos muito gordurosos, pois é necessário um trabalho mais intenso da vesícula para liberação da bile. 

Assim, as pedras atrapalham o funcionamento do órgão, que vai forçar a eliminação da bile e encontrar a resistência dos cálculos, provocando, então, a dor. 

2 -  Náuseas e vômito

As crises de cólica biliar podem ser acompanhadas de náuseas e vômito. Essas reações acontecem porque as pedras na vesícula provocam desequilíbrios no processo de digestão, causando desconfortos abdominais e a sensação de indigestão.

Além disso, a obstrução do ducto biliar, que impede a liberação da bile, pode ocasionar os sintomas referidos. Isso vai acontecer, também, devido à dificuldade na digestão dos alimentos.

3 - Sensação de estufamento

Como explicamos, as pedras na vesícula dificultam a liberação da bile, levando a atrasos na digestão dos alimentos. Com isso, o indivíduo também pode se sentir estufado, com uma saciedade prolongada e com a impressão de acúmulo de gases, justamente por dificuldade em digerir os lipídios e outros alimentos.

4 - Azia 

A pirose, popularmente conhecida como azia ou queimação, é um sintoma que pode indicar muitos problemas do trato digestivo, inclusive a presença de pedras na vesícula. É mais uma manifestação decorrente dos desequilíbrios do processo de digestão, que causam lentidão nessa função orgânica.

5 -  Falta de apetite

Por conta de todos esses desconfortos, as pedras na vesícula podem interferir no apetite do indivíduo. A recusa pelos alimentos é natural, uma vez que não existem apenas alterações na digestão, como também os impactos psicológicos provocados pelos sintomas. Afinal, o indivíduo sabe que, ao se alimentar, poderá ter os desconfortos mais uma vez.

Vale ressaltar ainda que, em quadros mais graves de pedra na vesícula, pode haver febre, sinalizando o processo inflamatório, que geralmente se manifesta em função da colecistite aguda, principalmente quando a dor persiste por mais de 6 ou 8 horas. 

Ao perceber qualquer um desses sintomas de desconforto, é muito importante procurar um médico para que o quadro não evolua.

O conteúdo foi esclarecedor? Se tiver alguma outra dúvida, deixe um comentário!

Dr. Marcos Paulo Gouveia de Oliveira | Hepatogastro

Dr. Marcos Paulo Gouveia de Oliveira

CRM: 174843 | RQE : 94248 - Cirurgia do aparelho digestivo
O Dr. Marcos Gouveia tem foco em Cirurgia Bariátrica e Metabólica, além de procedimentos minimamente invasivos do estômago, intestino e de hérnias da parede abdominal.
Acessar currículo

Compartilhe nas redes sociais:

TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    1. Ficamos felizes em saber que nossos conteúdos sanam as dúvidas dos leitores. Obrigado pelo comentário!

  1. Gostei muito do artigo. Muitas informações importantes. Já fui diagnoeticada com cálculos, mas não operei ainda.

    1. Olá Paula, ficamos felizes que nosso conteúdo tenha sanado as suas dúvidas. Obrigado pelo comentário!

    1. Olá Jade. Geralmente sugerimos procurar um gastroenterologista ou cirurgião do aparelho digestivo para fazer o diagnóstico e acompanhamento corretos.

teste

Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Clínica Hepatogastro © 2024 Direitos reservados
Última atualização: 11/04/2024 às 16:40
Ligue para agendar
Agende sua Consulta
magnifiercross