Clínica Hepatogastro

Dor ao evacuar: o que é fissura anal?

Por Dra Claudia Theis30/06/2023
Tempo de leitura: 3 minutos
Por Dra Claudia Theis
30/06/23
Sumário

Fissura anal é caracterizada como uma ferida que surge na pele que reveste a região do ânus, provocando sintomas que, muitas vezes, são confundidos com hemorroidas. 

Dor Ao Evacuar O Que E Fissura Anal Blog
Dor Ao Evacuar: O Que É Fissura Anal? 2

Mas, quais seriam esses sintomas? Sentir dor ao evacuar pode indicar esse tipo de problema? Vamos esclarecer essas dúvidas no artigo a seguir. Acompanhe!

O que pode provocar a fissura anal?

Uma das causas mais comuns da fissura anal é o excesso de força no momento de evacuar, que ocorre devido a fezes endurecidas. Logo, isso leva ao surgimento da lesão. Nesse caso um pequeno corte se abre, sendo doloroso, com coceira no local e com sangramento. 

Outro fator que pode provocar a fissura é a frequência com que a pessoa evacua, uma vez que, ao evacuar várias vezes ao dia, a tendência de desenvolver o problema é maior. Também podemos destacar como possíveis causas:

  • Diarreia;
  • Pós-operatório de cirurgia no ânus;
  • Doença de Crohn;
  • Prisão de ventre;
  • Prática de sexo anal sem a lubrificação e relaxamento.

Tipos de fissura anal 

A fissura anal pode ser classificada em dois tipos, sendo aguda ou crônica. A forma aguda é definida como o surgimento da ferida após trauma na região, conforme dissemos, como evacuar e ter as fezes endurecidas.

Por sua vez, a crônica, é quando não ocorre a cicatrização da fissura. Isso significa que ela ainda pode ressurgir diversas vezes, aparecendo plicomas (aumento da pele que recobre o ânus) e com os mesmo sintomas da fissura aguda.

Quais sintomas indicam fissura anal?

O sintoma característico de fissura anal é justamente a dor intensa ao evacuar, podendo se estender por várias horas. 

Um outro sintoma comum é o sangramento, geralmente aquele vermelho bem vivo e o indivíduo pode também sentir ardor ao se sentar.

Também é bastante comum, a coceira local, que perdura durante todo o dia, gerando bastante desconforto e por muitas vezes, se confundindo com parasitoses.

Como o diagnóstico é obtido?

Em geral, o diagnóstico é obtido por meio da história clínica do paciente, além da realização de exame físico pelo médico proctologista

O exame indicado é o exame proctológico, sendo avaliado pela visualização do ânus, onde é verificada a presença da fissura e o toque, que determina se o músculo do ânus é mais forte (hipertônico), que é a principal causa de fissura anal.

A anuscopia, que é um exame onde é utilizado um aparelho específico, é realizada em um segundo momento, após o tratamento inicial da fissura, para avaliar complicações (problemas) relacionados a fissura anal, como infecções locais e o aparecimento de plicomas.

Qual o tratamento? 

Inicialmente, o indivíduo pode fazer banhos de assento (esses podem ser feitos em bacia com água morna ou no chuveiro, que inclusive é mais fácil) com água morna, até três vezes ao dia, para ajudar na cicatrização, bem como ingerir alimentos com fibra e utilizar pomadas específicas prescritas pelo médico. 

Em casos onde a fissura anal é pequena, a cura pode acontecer de maneira espontânea após alguns dias. Porém, ainda assim, é fundamental o tratamento médico para acelerar esse processo, aliviando a dor. 

Fissuras que demoram para cicatrizar devem ser avaliadas pelo médico, pois dependendo do caso, pode ser necessária a cirurgia para o tratamento. A cirurgia pode ser realizada de forma convencional aberta ou com laser, tendo diversas técnicas, como fissurectomia (retirada da área de fissura), esfincterotomia (abertura do músculo do ânus para diminuir a força muscular) entre outras.

O exame físico realizado pelo coloproctologista é muito importante para diagnosticar pacientes com fissura anal e diferenciá-los de condições como câncer, hemorroidas e outras doenças no ânus. Esse exame cuidadoso permite ao médico distinguir a fissura anal de outras condições, garantindo um tratamento adequado e eficaz para cada paciente. Então, não deixe de consultá-lo!

Esclarecemos suas dúvidas? Deixe um comentário abaixo e compartilhe o conteúdo!

Dr. Marcos Paulo Gouveia de Oliveira | Hepatogastro

Dra Claudia Theis

CRM: 220333 | RQE : 116598 - Coloproctologista
A Dra Claudia Theis é coloproctologista, especialista em câncer do intestino, doenças do ânus, doenças inflamatórias intestinais, constipação e incontinência fecal.
Acessar currículo

Compartilhe nas redes sociais:

TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

teste

Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Clínica Hepatogastro © 2024 Direitos reservados
Última atualização: 23/05/2024 às 15:27
magnifiercross