Clínica Hepatogastro

Como saber se o que tenho é Refluxo ou Gastrite?

Por Dr. Marcos Paulo Gouveia de Oliveira28/02/2023
Tempo de leitura: 3 minutos
Por Dr. Marcos Paulo Gouveia de Oliveira
28/02/23
Sumário

É cada vez mais frequente pessoas que já vivenciaram sintomas como desconforto abdominal e sensação de azia, principalmente após as refeições. Pela sua constância, é muito comum que os pacientes já associam esses sintomas a Gastrite ou Refluxo, porém é necessário entender as distinções dessas doenças e investigar profundamente esses sintomas através de exames mais elaborados.

No post de hoje, iremos explicar sobre as doenças gastrointestinais, como identificar seus sintomas, distinguir seu diagnóstico e os cuidados específicos para cada caso. Continue lendo para entender melhor. 

Diferença entre Gastrite e Refluxo 

Uma das ciências mais comuns que temos no consultório é o desconforto abdominal, a sensação de azia, principalmente após as alimentações. Grande parte da população já vivenciou esses sintomas em algum momento; justamente pela sua alta prevalência, é muito comum que os pacientes cheguem ao consultório se queixando de já terem tratado a gastrite e o refluxo por muito tempo e não terem melhorado. 

Primeiramente, é necessário entender que essas doenças são distintas e o que os pacientes geralmente chamam de gastrite, chamamos de síndrome dispéptica ou dispepsia e o que os pacientes se queixam por refluxo, habitualmente chamamos de pirose ou azia, que contemplam mais o sintoma doença do refluxo gastroesofágico.

Quais são os Sintomas e Exames solicitados? 

Embora sejam sintomas relacionados à alimentação, eles podem sim estar correlacionados, ou seja, o paciente possui duas entidades ao mesmo tempo. No entanto, muitas vezes o paciente chega ao consultório com o tratamento para esse tipo de doença e não entende o porquê de não estar melhorando, o que acaba gerando uma grande frustração. 

Por isso é preciso entender que os exames solicitados como a endoscopia e o ultrassom, nem sempre podem fazer o diagnóstico e na verdade, contar com esses exames normais, auxiliam com que possamos excluir doenças mais graves e o diagnóstico é feito através de critérios clínicos e não simplesmente com o uso de um exame mais elaborado

Distinção dos Diagnósticos

Além disso, o médico deve fazer uma avaliação muito detalhada sobre a história dessa doença, se é algo que começou recentemente, se existem outros sintomas associados, sintomas mais graves como por exemplo a perda de peso inexplicada, vômitos, regurgitação entre outros. 

Nesses casos, temos a obrigação de pensar em outras doenças, talvez até mais graves como neoplasias, tumores gástricos, tumores de esôfago ou doenças que dão mais trabalho para tratar, como as doenças de motilidade do esôfago, por exemplo. 

A questão é que no início dos sintomas, eles se confundem muito, seja com uma sensação de desconforto ali na transição entre o esôfago e o estômago ou alguns sintomas inespecíficos, como o estufamento abdominal. Por isso, essa avaliação do médico ou do especialista, sobre os sintomas, e a solicitação do exame físico adequado, pode ajudar com que possamos excluir as possibilidades de doenças mais graves e identificar a doença, podendo realizar sua distinção.

Será que o paciente tem uma gastrite? Uma dispepsia? ou será que ele tem um refluxo?

Dr. Marcos Paulo Gouveia de Oliveira | Hepatogastro

Dr. Marcos Paulo Gouveia de Oliveira

CRM: 174843 | RQE : 94248 - Cirurgia do aparelho digestivo
O Dr. Marcos Gouveia tem foco em Cirurgia Bariátrica e Metabólica, além de procedimentos minimamente invasivos do estômago, intestino e de hérnias da parede abdominal.
Acessar currículo

Compartilhe nas redes sociais:

TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

teste

Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Clínica Hepatogastro © 2024 Direitos reservados
Última atualização: 11/04/2024 às 16:40
Ligue para agendar
Agende sua Consulta
magnifiercross