Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio
 Cv Lattes   Google Scholar
Atualizado em 10/08/2020

Quais as consequências da má alimentação?

A alimentação é uma necessidade vital do ser humano, mas a má alimentação é responsável por diversas doenças, como por exemplo, o aparecimento de doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes, câncer, osteoporose, além da obesidade. O consumo exagerado de alguns alimentos e bebidas podem gerar diversos problemas e até matar aos poucos. Quais são essas doenças?

 

Gastrite

É a inflamação aguda ou crônica da mucosa que reveste as paredes internas do estômago. Pode ocorrer devido à realização de poucas refeições ao dia com grande volume de alimentos e com grandes intervalos entre cada refeição.

 

Colesterol alto

O aumento do nível do colesterol no sangue pode vir a causar o bloqueio das artérias e veias do corpo, levando ao derrame e ao infarto. O colesterol em nosso organismo vem de duas formas: do próprio organismo e ainda através dos alimentos que são ingeridos.

Ele é produzido no organismo através do fígado, e aquele que vem da alimentação está contido especialmente em alimentos como: leite integral, margarina, manteiga, bacon, creme de leite, queijos amarelos, e tudo o mais que possui origem animal. Ingerir estes alimentos em grande quantidade pode aumentar os níveis de colesterol na circulação sanguínea.

 

Obesidade

A obesidade é uma doença caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal, associado a problemas de saúde. Podemos citar como causas da obesidade, fatores genéticos, ambientais e psicológicos. Entre os fatores ambientais está o consumo excessivo de calorias e a diminuição no gasto energético, que devem ser modificados para o controle da doença.

 

Osteoporose

Esta doença é muitas vezes relacionada a uma dieta pobre, rica em carnes, gorduras e açúcares refinados. Para evitar a doença, o recomendável é a diminuição do consumo excessivo desses alimentos. Uma dieta adequada e a ingestão de alimentos ricos em cálcio melhora absorção deste mineral e previne a osteoporose.

 

Diabetes

A genética tem a sua quota de responsabilidade, mas logo a seguir surge a obesidade como principal causa da diabetes tipo II, o tipo mais frequente e que começa a surgir em idades cada vez mais precoces. A acumulação de tecido adiposo, principalmente na zona abdominal, perturba o normal funcionamento das células na transformação da glicose em energia e leva a uma condição conhecida como resistência à insulina. O aumento da glicose circulante conduz ao desenvolvimento da diabetes do tipo II.

× Agendar Consulta.