Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio
 Cv Lattes   Google Scholar

O que é a Colecistectomia Videolaparoscópica? Entenda!

A colecistectomia videolaparoscópica é uma cirurgia realizada com o objetivo de remover a vesícula biliar. É uma técnica menos invasiva do que a aberta, possibilitando uma recuperação mais rápida para o paciente.

A imagem mostra intrumentos inseridos na barriga de um paciente deitado na maca cirúrgica.

Os cálculos biliares são um problema bastante comum, mas que podem prejudicar a qualidade de vida e trazer complicações para a saúde. Por isso, quando eles se manifestam pode ser recomendado fazer a retirada da vesícula, tendo como uma opção de cirurgia a colecistectomia videolaparoscópica.

Ela é uma alternativa à técnica aberta, sendo um procedimento menos invasivo que permite realizar a cirurgia sem a necessidade de fazer grandes cortes abdominais. Desse modo, a recuperação do paciente é mais tranquila e rápida.

Quer saber mais detalhes sobre esse tratamento? Então continue lendo este artigo e confira:

1 – Como a colecistectomia videolaparoscópica funciona?
2 – Quando a colecistectomia é indicada?
3 – Quais são as vantagens da colecistectomia videolaparoscópica?

Boa leitura!

Como a colecistectomia videolaparoscópica funciona?

Na técnica convencional para retirada da vesícula biliar é necessário fazer um corte no abdômen do paciente para ter acesso às estruturas que serão operadas. Por isso, o tratamento se torna mais complexo e com riscos aumentados.

Na colecistectomia videolaparoscópica não é preciso fazer essas grandes incisões. Isso porque o cirurgião tem o suporte do laparoscópio, um equipamento que contém uma câmera e transmite as imagens para um monitor.

São feitos três ou quatro pequenos orifícios na cavidade abdominal por onde será inserido o laparoscópio e os instrumentos cirúrgicos. O cirurgião visualiza o interior do abdômen e os tecidos por meio do monitor em imagens aumentadas e com grande riqueza de detalhes.

Dessa forma ele tem mais precisão para manusear os equipamentos e realizar as intervenções. Consegue remover a vesícula sem lesionar tecidos saudáveis e, através destes pequenos orifícios onde os instrumentos estão inseridos.

Todo o procedimento deve ser realizado em ambiente hospitalar com o paciente sob anestesia geral. Por isso, a preparação dele para a cirurgia se dá da mesma forma como na técnica aberta. Entretanto, o tempo de internação é menor por causa da redução da agressividade do procedimento.

Quando a colecistectomia é indicada?

A colecistectomia videolaparoscópica é indicada para os pacientes que apresentam problemas vesiculares. Esse é o caso da colecistite, da colelitíase (pedras na vesícula), da coledocolitíase, malformações da vesícula biliar e neoplasias (tumores, nódulos).

O objetivo desse procedimento é eliminar a origem dos sintomas que o paciente apresenta e também evitar a reincidência de problemas como as pedras na vesícula. Isso porque, mesmo quando retiradas, o paciente pode apresentar uma tendência para a formação de novas pedras, então, o melhor tratamento é remover a vesícula biliar.

Quais são as vantagens da colecistectomia videolaparoscópica?

Conforme explicamos, na colecistectomia videolaparoscópica não é preciso fazer uma grande incisão no abdômen. Essa menor invasividade é uma das principais vantagens desse procedimento cirúrgico.

Como os orifícios abertos são muito pequenos, a cicatrização dos tecidos acontece de uma forma mais rápida, e a precisão dos movimentos do cirurgião também contribui para evitar danos em outros tecidos. Dessa forma, a dor pós-operatória é minimizada.

O tempo de internação é reduzido porque a colecistectomia videolaparoscópica no dia da cirurgia ou na manhã seguinte o paciente já pode ser liberado para voltar para sua casa. Diferente da técnica aberta, quando esse tempo pode ser de até uma semana.

Como não há grandes cortes, há também a vantagem da preservação estética do paciente. Isso porque os orifícios que foram feitos para introduzir os instrumentos são fechados com apenas um ou pontos. Portanto, os sinais são quase imperceptíveis.

A maioria dos pacientes atualmente é tratada por meio da colecistectomia videolaparoscópica por causa da sua baixa invasividade, dos menores riscos de complicações e da melhor recuperação. Tudo isso garante um cuidado maior com a sua saúde e também com a sua aparência.

× Agendar Consulta.