Entenda o que é o refluxo gastroesofágico e como evitá-lo

Por Dr. Marcos Paulo Gouveia de Oliveira
Sumário

Depois de ingerir alguma bebida ou alimento, você já teve a sensação de que o conteúdo do estômago retornou ao peito ou garganta? Esse pode ser um dos sintomas de refluxo gastroesofágico, uma condição que trás bastante desconforto e deve ser tratada.        

Entenda O Que E O Refluxo Gastroesofagico E Como Evita Lo Hepatogastro Bg
Entenda O Que É O Refluxo Gastroesofágico E Como Evitá-Lo 2

Preparamos este artigo para explicar o que é o refluxo gastroesofágico e qual a melhor forma de evitá-lo. Acompanhe os detalhes a seguir!

O que é o refluxo gastroesofágico?

O refluxo gastroesofágico é caracterizado pelo retorno do conteúdo do estômago ao esôfago, desta forma, o ácido estomacal pode fazer o caminho de volta pelo esôfago, podendo chegar até a boca

A azia, ou sensação de queimação subindo do estômago, é o sintoma mais comumente relacionado à essa doença. Ela ocorre porque o esôfago não tem a mesma proteção que o estômago, sendo assim, os ácidos que atuam na digestão dentro do estômago agridem a camada mais interna do esôfago.

Sem o devido tratamento, o refluxo ácido na parede desprotegida do esôfago, podem levar ao aparecimento de ulcerações e cicatrizes, bem como outras complicações como desgaste dos dentes e inflamações. Em casos mais graves, o refluxo pode favorecer a manifestação de câncer em função das agressões contínuas aos tecidos do esôfago.

Esse também é um problema que pode ocorrer de forma natural em bebês, uma vez que o sistema digestivo ainda não está totalmente desenvolvido. Porém, esse quadro costuma amenizar com o passar do tempo e, até mesmo, desaparecer durante a infância ou adolescência. 

Quais são as causas do refluxo gastroesofágico?

Os casos recorrentes de refluxo gastroesofágico podem estar relacionados ao mau funcionamento de um complexo múscular conhecido como esfíncter esofageano inferior (EEI).   

Este esfíncter atua como uma válvula, que precisa se abrir para os alimentos passarem e fechar logo em seguida. Quando não funciona direito, permite que os alimentos retornem do estômago para o esôfago.   

Também pode acontecer de a musculatura do EEI sofrer fragilidade ou fraqueza. Sendo assim, ela não consegue exercer a pressão que deveria para garantir o bom funcionamento das estruturas e, com isso, apresenta uma flacidez que favorece o aparecimento da DRGE.

Pessoas que possuem hérnia de hiato, que consiste em uma maior abertura do músculo diafragma, na transição entre o tórax e o abdômen, com obesidade e até mulheres grávidas também podem sofrer com o refluxo gastroesofágico mais comumente. 

Como o refluxo é tratado?

O tratamento pode ser clínico ou cirúrgico. No primeiro caso é feita a administração de medicamentos que ajudam a reduzir a quantidade de ácidos estomacais e favorecem a motilidade dos tecidos, acelerando o esvaziamento gástrico.

Por sua vez, a cirurgia  é indicada para os pacientes que não respondem bem à terapia clínica, não conseguem ficar sem medicação, em casos mais graves de esofagite ou complicações que podem surgir desta esofagite, como estenoses ou o desenvolvimento de esôfago de Barrett. 

É fundamental que o paciente promova algumas mudanças em seus hábitos alimentares, como minimizar o consumo de refrigerantes e bebidas gaseificadas, chocolate, pimentas, condimentos, cigarro e bebidas alcoólicas. As refeições devem ser feitas de forma fracionada em pequenas porções.

É recomendado que a última refeição do dia seja feita cerca de 2 a 3 horas antes de se deitar, além de manter a cabeceira da cama elevada cerca de 15 cm. Outra medida é a perda de peso, caso o indivíduo esteja com sobrepeso ou obesidade.

Além de trazer um grande desconforto, o refluxo gastroesofágico pode trazer um grande impacto negativo na qualidade de vida, bem como o desenvolvimento de complicações graves, conforme explicamos. 

Desta forma, é importante procurar ajuda médica e modificar os hábitos alimentares, para prevenir as crises recorrentes de refluxo e a manifestação de problemas maiores.

O que achou do conteúdo? Apresenta alguma dúvida? Deixe um comentário para que possamos esclarecê-la!

Dr. Marcos Paulo Gouveia de Oliveira | Hepatogastro

Dr. Marcos Paulo Gouveia de Oliveira

CRM: 174843 | RQE : 94248 - Cirurgia do aparelho digestivo
O Dr. Marcos Gouveia tem foco em Cirurgia Bariátrica e Metabólica, além de procedimentos minimamente invasivos do estômago, intestino e de hérnias da parede abdominal.

Compartilhe nas redes sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

teste

Dicas de estilo de vida para pacientes com Acalasia

30/05/2024
Descubra como gerenciar a acalasia no dia a dia com dicas sobre dieta, hábitos alimentares saudáveis e técnicas de relaxamento para aliviar o estresse. Entenda como essas práticas podem ajudar a minimizar os sintomas e melhorar sua qualidade de vida lendo o texto abaixo! A acalasia é uma condição rara do sistema digestivo caracterizada pela […]
Leia mais

Refluxo Gastroesofágico e distúrbios do sono

23/05/2024
Descubra como o refluxo gastroesofágico afeta a qualidade do sono e quais estratégias podem ajudar a melhorar o descanso. Conheça os tratamentos médicos e complementares disponíveis para aliviar os sintomas e recuperar uma boa noite de sono. Entenda mais sobre esse assunto lendo o texto abaixo! O refluxo gastroesofágico é uma condição na qual o […]
Leia mais

Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Clínica Hepatogastro © 2024 Direitos reservados Atualizado em: 28/07/2023
magnifiercross