Clínica Hepatogastro

Como é feito um Transplante de Fígado intervivos?

Atualizado em 30/11/2021
Tempo de leitura: 2 min.
Por Dr. Glauco Perticarrari
 | 
30/11/21

O transplante de fígado intervivos é feito com um doador vivo que pode ser um parente, amigo ou até mesmo um conhecido, mas que seja compatível.

Esse transplante não é comum e é menos feito no Brasil do que precisaria ser.

Geralmente, o transplante intervivos é restringido para pacientes que, por alguma circunstância, não conseguem entrar na fila do transplante ou não conseguem um doador cadáver.

Quais são as exigências para o transplante intervivos?

O tipo sanguíneo do doador precisa ser compatível com o do receptor e não possuir doenças no fígado que contraindiquem o transplante. Além disso, o doador precisa ser avaliado psicologicamente para entender o processo de doação e os investigadores descobrirem se há algo além do que a vontade de ajudar ao próximo. Se a intenção fugir do altruísmo, o transplante poderá ser barrado.

Existe risco no transplante intervivos?

Sim, e essa é a maior ponderação nesse tipo de transplante porque vamos operar um paciente que necessita do procedimento e que corre risco de vida por ter um fígado que não funciona adequadamente, e em contrapartida, vamos retirar parte do fígado de um doador vivo sadio, sem nenhum problema, e que vai se submeter a uma cirurgia de grande porte.

Existe risco de vida para o doador, ainda mais quando se vai doar para um adulto, porque a massa de fígado que precisa ser retirada é maior. Quando se doa para crianças, o risco é menor porque o pedaço retirado do fígado é bem pequeno, mas ainda assim existe o risco.

Portanto, as discussões éticas são bastante sérias e conturbadas. Porém, damos a oportunidade do paciente que precisa do órgão retornar a sua plena qualidade de vida.

Sobre o(a) Autor(a)
O Dr. Glauco Perticarrari atua clinicamente como cirurgião do Aparelho Digestivo, com enfase em transplante hepático e cirurgia hepatobileopancreatica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 | 29 / 06 / 22
A hepatectomia, conhecida também como ressecção hepática, é a cirurgia de retirada parcial ou da totalidade do fígado. Entenda quando o procedimento é indicado!
Ler Mais
 | 01 / 06 / 22
A biópsia hepática tem como objetivo analisar, por meio de um microscópio, as estruturas internas do fígado. Entenda como é feito o procedimento!
Ler Mais
1 2 3 38

Clínica Hepatogastro© 2022 Direitos Reservados – Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Última atualização: 29/06/2022 às 16:28
Agende sua Consulta
magnifiercross