Clínica Hepatogastro

Você Sabe o Que é Cirurgia de Diástase Abdominal?

Atualizado em 14/07/2021
Tempo de leitura: 2 min.
Por Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio
 | 
28/08/19
Cirurgia-De-Diastase-Abdominal-Hepatogastro
Você Sabe O Que É Cirurgia De Diástase Abdominal? 2

Condição que se caracteriza pelo afastamento de determinados músculos abdominais, a diástase abdominal pode atingir até 30% das mulheres no pós-parto. Saiba mais sobre a cirurgia que muda a vida de diversas pessoas que sofrem com esse problema em nosso post!

Afinal, o que é diástase abdominal?

A diástase é nada mais que o afastamento dos músculos. No caso do abdome, o principal músculo afastado é o reto abdominal, embora os músculos oblíquos possam sofrer com a diástase também.

Quais as causas desse problema?

Sedentarismo, ganho de peso, alimentação não balanceada e a gestação podem causar a diástase do m. reto. As manifestações da diástase vão além das alterações estéticas: alteração do trânsito intestinal com distensão abdominal após alimentar-se, prisão de ventre, dor na coluna com mudança de postura e alteração da vida sexual. Nos casos mais graves, onde o afastamento é grande, somente a cirurgia irá resolver.

Como saber se eu tenho diástase abdominal?

O diagnóstico da diástase é realizado pelo cirurgião através do exame físico do paciente ou com a realização de exames como ultrassom de parede abdominal, que irá mensurar o quanto de abertura a musculatura possui. Um exame caseiro pode ser realizado pela própria paciente: a paciente fica deitada e contrai o abdômen, com a mão posicionada verticalmente na linha média. Se houver uma separação de pelo menos 3 dedos, provavelmente a paciente possui diástase.

A cirurgia é complicada?

Não. A correção de diástase dos músculos reto abdominais consiste em uma incisão no púbis, próxima ao local em que o corte da cesariana é feito.

Usa-se um afastador para que a equipe médica possa ver a musculatura com mais detalhes. Então, costura-se a aponeurose, uma membrana que envolve os músculos, aproximando-os. Conjuntamente, pode ser realizada uma abdominoplastia para retirada do excesso de pele. Já em caso de gordura excedente, recomenda-se a lipoaspiração.

Riscos, como toda cirurgia

Além dos riscos comuns a todas as cirurgias, como trombose, uma das mais perigosas complicações é a ruptura dos pontos, que pode ocorrer por muito esforço, levando à hemorragia, hematoma e recidiva da diástase.

O que achou desse post? Deixe sua opinião nos comentários, e compartilhe!

Sobre o(a) Autor(a)
O Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio é Mestre e Doutor em Cirurgia. Pós-doutorado e Fellow nos Estados Unidos. Especialista em Cirurgia Digestiva e Videocirurgia. Atua como cirurgião do aparelho digestivo, com ênfase em cirurgia de fígado, pâncreas e vias biliares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 | 03 / 03 / 22
A cirurgia bariátrica não deve ser realizada em algumas situações. Descubra quais são as contra indicações desse procedimento.
Ler Mais
 | 23 / 02 / 22
Você sabia que existe diferença nas técnicas disponíveis para a realização da cirurgia bariátrica? Veja quais são essas diferenças entre o Bypass e o Sleeve.
Ler Mais
1 2 3 21

Clínica Hepatogastro© 2022 Direitos Reservados – Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Última atualização: 29/06/2022 às 16:28
Agende sua Consulta
magnifiercross