Clínica Hepatogastro

Transplante de Fígado: o paciente está bem na UTI, qual o próximo passo?

Atualizado em 04/11/2021
Tempo de leitura: 2 min.
Por Dr. Glauco Perticarrari
 | 
02/11/21

O Transplante de Fígado é um procedimento muito delicado por isso o pós-operatório é tão importante.

No momento em que o paciente que está na UTI, está bem e com os sinais vitais adequados, o que acontece com ele? Continue lendo e confira.

O que acontece após a UTI?

Quando o paciente está na UTI, porém, se recuperando bem, ele começa a ser desconectados de todos os cateteres que foram colocados nele para a cirurgia.

O primeiro cateter a ser retirado, é uma sonda que fica conectada pelo nariz e vai até o estômago. Quando essa sonda é retirada, é o primeiro sinal de que o paciente está evoluindo bem, e então, ele já pode voltar a comer alimentos líquidos. Isso quer dizer que o intestino dele já está funcionando e que ele tem condição clínica para comer pela boca.

Após a retirada desse cateter, começa a retirada de outros adereços que ainda estão conectados a ele, como acessos que foram colocados na artéria e a sonda do xixi.

No momento em que o paciente está sem sonda, sem monitoramento de pressão e frequência cardíaca e sem medicações, é o momento de ter alta da UTI para o quarto.

Tempo de Internação

O tempo médio de internação de um paciente no transplante de fígado, é em torno de 7 a 10 dias.

No mínimo, 7 dias. Já levando em conta que ele passou as primeiras 24-48 horas na UTI.

Cuidados no Quarto

No quarto, é necessária a coleta diária de exames de sangue, e que o paciente mantenha a sua rotina de alimentação para que ele ganhe energia para se reestabelecer da doença e da cirurgia do transplante.

Além disso, é importante fazer as fisioterapias tanto motoras quanto respiratórias, e caminhadas, pois, o estimulo a deambulação é a melhor coisa para a recuperação do paciente, ventilação e alívio do inchaço.

Exames Laboratoriais e Alta Hospitalar

Todos os dias são colhidos exames laboratoriais para conferir se o fígado está bom, se o nível dos imunossupressores estão adequados e se não há nenhum déficit na função desse fígado novo.

E se tudo estiver bem, o paciente recebe alta no sétimo ou décimo dia do pós-operatório.

Sobre o(a) Autor(a)
O Dr. Glauco Perticarrari atua clinicamente como cirurgião do Aparelho Digestivo, com enfase em transplante hepático e cirurgia hepatobileopancreatica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 | 29 / 06 / 22
A hepatectomia, conhecida também como ressecção hepática, é a cirurgia de retirada parcial ou da totalidade do fígado. Entenda quando o procedimento é indicado!
Ler Mais
 | 01 / 06 / 22
A biópsia hepática tem como objetivo analisar, por meio de um microscópio, as estruturas internas do fígado. Entenda como é feito o procedimento!
Ler Mais
1 2 3 38

Clínica Hepatogastro© 2022 Direitos Reservados – Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Última atualização: 29/06/2022 às 16:28
Agende sua Consulta
magnifiercross