Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio
 Cv Lattes   Google Scholar
Atualizado em 10/08/2020

Tire suas dúvidas sobre a Hepatite B!

Neste post separamos as perguntas mais frequentes sobre a Hepatite B e iremos responde-las. Confira!

 

Quais os sintomas da Hepatite B?

Os sintomas mais comuns são inespecíficos, semelhantes ao de outras viroses, como uma gripe. Podem ocorrer cansaço, febre discreta, dores musculares e nas articulações, náuseas, vômitos, perda de apetite, dor abdominal e diarreia. Algumas pessoas desenvolvem icterícia (olhos e pele amarelados), urina escura, fezes esbranquiçadas e coceira na pele.

 

Quem deve tomar a vacina de Hepatite B?

Todos que desejam proteger-se contra a Hepatite B. No Brasil a vacina está disponível gratuitamente para toda população, ao nascer até 49 anos, independente de risco. Populações com risco aumentado como profissionais da saúde, bombeiros, entre outros também tem garantia da vacina. Na dúvida, consulte o posto de saúde mais próximo. Muitas cidades tem como política vacinar pessoas que desejam receber a vacina, independente da faixa etária e risco.

 

Como é feita a transmissão?

O vírus da hepatite B é extremamente contagioso. Sua transmissão se dá por todos os fluidos biológicos, principalmente via sanguínea (injeções, transfusões) ou sexual.

 

Posso adquirir a doença tomando a vacina?

Não. As vacinas disponíveis no Brasil são produzidas por engenharia genética por meio da inserção de um plasmídeo contendo o antígeno de superfície do vírus B (AgHBs) em levedura. Isso significa que não há vírus na vacina, somente um pedaço de uma proteína, portanto não é possível adquirir a doença tomando a vacina.

 

Existe cura para a Hepatite B?

A hepatite nem sempre tem cura, mas cerca de 95% dos casos de hepatite B em adultos tem cura espontânea e na maioria das vezes não necessita que seja realizado um tratamento, sendo preciso somente ter alguns cuidados com a alimentação, evitar bebidas alcoólicas, não fazer muito esforço e beber bastante água, assim as células do próprio organismo conseguem combater o vírus.

Ainda que as chances de cura sejam grandes em adultos, alguns casos podem evoluir para a hepatite B crônica, quando a infecção dura mais de 6 meses. Se isso acontecer, o risco de surgirem lesões graves no fígado como cirrose hepática e insuficiência hepática, por exemplo, aumentam e tornam as chances de cura bem pequenas.

× Agendar Consulta.