Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio
 Cv Lattes   Google Scholar
CRM: 143673 SP
Atualizado em 10/08/2020 Atualizado em 10/08/2020

Quais os mitos e verdades sobre a Cirrose?

A cirrose hepática é o resultado final de anos de agressões ao fígado, o que provoca a substituição do tecido hepático normal por nódulos e tecido fibroso. No fundo, a cirrose nada mais é do que a cicatrização do fígado. Onde deveria haver tecido funcionante, há apenas fibrose (cicatriz). Saiba os mitos sobre a cirrose e tire suas dúvidas!

 

Não vale a pena parar de beber, quando a pessoa já tem cirrose

Mito. Devido à capacidade expressiva de regeneração do fígado, mesmo em estados graves de cirrose, a interrupção do álcool, apesar de não conseguir reverter por completo a doença, pode melhorar significativamente a inflamação do fígado e, em algumas vezes, até reduzir a fibrose do órgão.

Isso significa que a doença pode estabilizar, melhorar e resolver muitos dos sintomas causados, apenas pela suspensão completa de bebida alcoólica. Ao contrário, a continuação do seu consumo pode acelerar a doença e encurtar a expectativa de vida do paciente.

 

Cirrose é uma doença de alcoólatras

Mito. O uso exagerado e a longo prazo do álcool pode levar à cirrose, sendo que a probabilidade disso acontecer depende muito do tempo, da quantidade de álcool ingerido e da predisposição genética. De qualquer modo, é importante saber que a maioria das pessoas com cirrose hoje não são os alcoólatras, e sim os portadores de hepatite C.

Outras causas comuns são a hepatite B, medicações tóxicas ao fígado, hepatite autoimune, esteato-hepatite não alcoólica (que tende a ser a principal causa de cirrose na próxima década), cirrose biliar primária, colangite esclerosante primária, hemocromatose e doença de Wilson. Há outras causas mais raras, mas infelizmente em cerca de 30% dos cirróticos não encontramos a causa.

 

O fígado é capaz de reparar-se quando agredido

Verdade, no entanto, se a agressão ocorrer de forma persistente ao longo de vários anos, o processo de reparação passa a envolver a criação de tecido cicatricial em vez de tecido com células hepáticas capazes de executar suas funções.

Assim, situações nas quais há contínua agressão do fígado, como ocorre, por exemplo, com o consumo crônico e abusivo de álcool, podem causar cicatrizes em áreas significativas no fígado, processo no qual damos o nome de cirrose.

× Agendar Consulta.