Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio
 Cv Lattes   Google Scholar
CRM: 143673 SP
Atualizado em 10/08/2020 Atualizado em 10/08/2020

O que é Hiperferritinemia?

O ferro é um elemento biológico essencial para a vida. No entanto, precisa ser corretamente armazenado no interior da célula. A ferritina é a principal proteína que armazena o ferro com segurança no interior da célula. Esta proteína é expressa em todas as células do organismo. O que fazer quando os exames apontam elevação da ferritina? Saiba mais em nosso post!

A ferritina é uma proteína produzida principalmente pelo fígado, cujas funções básicas são: carregar ferro e mediar o processo de inflamação. Por estar envolvida no transporte do ferro, é natural que haja uma proporcionalidade nos níveis da proteína com os do mineral.

 

Quais os sintomas de hiperferritinemia?

Cansaço, fraqueza, impotência, dor abdominal, perda de peso, dor nas articulações, queda de cabelo, alterações nos ciclos menstruais, arritmias, inchaço e atrofia testicular.

 

O que causa esse aumento na ferritina?

A causa pode ser encontrada em um grande espectro de condições, tanto genéticas como adquiridas, pode estar elevada em condições como hepatopatias, alcoolismo, malignidades, doenças infecciosas e inflamatórias (ex artrite reumatoide), hipertireoidismo, infarto agudo do miocárdio, doença renal avançada e sobrecarga de ferro (hemossiderose e hemocromatose).

 

Como tratar esse problema?

Existem várias causas de ferritina elevada no sangue. Converse com seu médico e siga o tratamento específico para a sua condição clínica. Independente da causa, é importante salientar que a ferritina elevada é um sério alerta para procurar orientação médica. Você pode procurar um clínico geral, hematologista, endocrinologista ou hepatologista.

 

A dieta deve ser individualizada

Várias condições metabólicas propiciam um descontrole na capacidade do fígado lidar com o metal, como por exemplo, a hepcidina, um hormônio responsável por este controle. Já a frutose (um tipo de açúcar), geralmente compromete o funcionamento regular do órgão, aumentando assim os níveis de ferritina, como nos de ácido úrico, de gordura intrahepática e causa também uma resistência à insulina. Portanto, a dieta deve ser individualizada.

 

Não tome atitudes drásticas

Não há a necessidade de se restringir alimentos ricos em ferro após abrir o envelope dos exames e encontrar um nível alto de ferritina. Isso porque se trata de um exame que não é definitivo quanto ao diagnóstico de excesso de ferro, e você precisa de acompanhamento médico para tomar qualquer caminho.

× Agendar Consulta.