Dieta após retirada da vesícula: Existe tratamento?

Por Dra Marcela Campiolo
Sumário

A vesícula biliar desempenha um papel crucial no processo digestivo, armazenando e liberando bile conforme necessário para ajudar na quebra e absorção de gorduras. No entanto, após a remoção da vesícula, seja por razões médicas ou cirúrgicas, algumas complicações podem surgir, incluindo diarreia e dificuldades digestivas.

No post de hoje, falaremos sobre os efeitos da remoção da vesícula biliar no processo digestivo e as estratégias de tratamento e cuidados dietéticos recomendados. Acompanhe! 

Função da Vesícula Biliar na Digestão

A vesícula é um órgão responsável por armazenar e regular a excreção da bile, dependendo da nossa alimentação. A bile desempenha um papel crucial na digestão de gordura. Quando consumimos alimentos mais gordurosos, a vesícula libera mais bile para facilitar a digestão desses alimentos.

Impacto da remoção da Vesícula na Digestão

Após a remoção da vesícula através de cirurgia, perdemos esse controle e regulação que antes eram realizados por esse órgão. Como resultado, a bile continua sendo produzida pelo fígado, mas é liberada diretamente no intestino, o que pode causar o amolecimento das fezes em alguns pacientes.

Tratamento da diarreia Pós-Operatório

Felizmente, em muitos casos, a diarreia pós-operatória pode melhorar espontaneamente após algumas semanas ou meses. No entanto, quando a diarreia persiste, podem ser prescritas medicações como a colestiramina, que atua como um neutralizador e quelante da bile, melhorando a consistência das fezes.

Cuidados com a alimentação

Além disso, é fundamental que o paciente adote uma dieta com baixo teor de gordura e reduza a ingestão de gorduras para melhorar a consistência das fezes e combater a diarreia após a cirurgia. Essas medidas dietéticas são importantes para garantir uma recuperação adequada e confortável.

Dr. Marcos Paulo Gouveia de Oliveira | Hepatogastro

Dra Marcela Campiolo

CRM: 210779 | RQE : 87745
Gastroenterologia Atuação: Gastroenterologia, Hepatologia. Faculdade: Faculdade Evangélica do Paraná (2012). Experiência: Mais de 05 anos. Sobre: Atua principalmente em doenças do fígado, estômago e intestino. Residência médica em Gastroenterologia. Fellowship em Hepatologia na cidade de Bruxelas (Bélgica).

Compartilhe nas redes sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

teste

Sintomas de pedra na vesícula: como identificar e interpretar os sinais precoces

10/07/2024
Os sintomas de pedras na vesícula podem ser silenciosos no início, mas saber identificar os sinais precoces é essencial. Dor abdominal intensa, náuseas, vômitos e icterícia são alguns dos principais sintomas que você deve observar. Entenda mais sobre esse assunto lendo o texto abaixo! Pedras na vesícula, também conhecidas como cálculos biliares, são formações sólidas […]
Leia mais

Existem abordagens não cirúrgicas para o tratamento da Pedra na Vesícula?

22/05/2024
Descubra quando é necessária a cirurgia para pedras na vesícula e quais são as opções não cirúrgicas de tratamento. Saiba como as terapias alternativas e o monitoramento podem influenciar a abordagem médica. Entenda mais sobre esse assunto lendo o texto abaixo! A pedra na vesícula, também conhecida como cálculo biliar, é uma condição comum caracterizada […]
Leia mais

Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Clínica Hepatogastro © 2024 Direitos reservados Atualizado em: 10/04/2024
magnifiercross