Clínica Hepatogastro

Como é diagnosticada a Síndrome de Gilbert?

Por Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio05/07/2017
Tempo de leitura: 2 minutos
Por Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio
05/07/17
Sumário
Olho Hepatogastro
Como É Diagnosticada A Síndrome De Gilbert? 2

Em uma pessoa com Síndrome de Gilbert, o fígado não consegue processar constantemente um pigmento amarelado biliar, chamado de bilirrubina. Esta situação cria altos níveis de bilirrubina no sangue e causa a icterícia, ou seja, a cor amarela característica na pele e olhos.

Não é considerada uma doença grave, e nem desencadeia problemas maiores de saúde. Um paciente com Gilbert vive tanto quanto um não portador e com a mesma qualidade de vida.

A Bilirrubina é encontrada naturalmente no sangue. A Bilirrubina ajuda na remoção dos glóbulos vermelhos inoperantes.

Quais os sintomas?

Em geral, não apresenta sintomas, mas essa leve icterícia pode ocorrer em condições de esforço excessivo, estresse, insônia, cirurgias, jejum, desidratação, períodos menstruais, infecções ou após a ingestão de alguns medicamentos como o paracetamol, já que a concentração de bilirrubina no sangue aumenta nestas situações.

A maioria das pessoas que são afetadas pela Síndrome de Gilbert não sabem que têm esta doença. Os níveis de bilirrubina permanecem normalmente dentro dos valores normais e em casos raros aumentam ligeiramente.

Como se faz o diagnóstico?

Não é fácil ser diagnosticada, pois independentemente da idade, costuma se manifestar apenas em momentos de stress, de intensos exercícios físicos, durante o período menstrual nas mulheres, alguma doença febril ou jejum prolongado.

O diagnóstico é clínico. Nas crianças que não têm sintomas o diagnóstico pode ser feito quando por outro motivo são realizadas análises sanguíneas e é constatado um aumento da bilirrubina não conjugada/indireta, de cerca de 3-6 mg/dL (cuja intensidade pode oscilar, mas habitualmente não mais de 3 mg/dL).

Tratamento

Não há necessidade de se tratar a síndrome de Gilbert, porém, alguns cuidados são necessários. Não há dieta especial, nem nenhum tipo de atividade restrita para quem tem a síndrome. O consumo de álcool deve ser moderado como em qualquer indivíduo.

Qual o prognóstico?

Embora o prognóstico continue a ser excelente, há evidências de que alguns pacientes com síndrome de Gilbert podem apresentar anormalidades no metabolismo de medicamentos inibidores seletivos da protease e anticorpos monoclonais usados no tratamento de doenças autoimunes e reumáticas. Além disso, esses pacientes não possuem maior mortalidade comparados a um indivíduo sem a síndrome.

O que achou desse post? Deixe sua opinião nos comentários, e compartilhe!

Dr. Marcos Paulo Gouveia de Oliveira | Hepatogastro

Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio

CRM: 143673 | RQE : 58423 - Cirurgia do aparelho digestivo
O Dr. Paolo Rogério de Oliveira Salvalaggio é Mestre e Doutor em Cirurgia. Pós-doutorado e Fellow nos Estados Unidos. Especialista em Cirurgia Digestiva e Videocirurgia. Atua como cirurgião do aparelho digestivo, com ênfase em cirurgia de fígado, pâncreas e vias biliares.
Acessar currículo

Compartilhe nas redes sociais:

TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

teste

Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Clínica Hepatogastro © 2024 Direitos reservados
Última atualização: 14/05/2024 às 12:29
magnifiercross