Clínica Hepatogastro

Colangite Biliar Primária: da definição ao tratamento

Por Dra Nathalia Mota de Faria Gomes08/11/2022
Tempo de leitura: 4 minutos
Por Dra Nathalia Mota de Faria Gomes
08/11/22
Sumário

A colangite biliar primária (doença autoimune do fígado) faz com que o corpo crie anticorpos que atacam o próprio órgão, causando alterações no organismo e deixando o fígado doente.

No post de hoje, iremos explicar sobre a colangite biliar primária, a importância do diagnóstico precoce e seu tratamento. Continue nos acompanhando para saber mais!

O que são doenças Hepáticas Autoimunes?

As doenças hepáticas autoimunes (a colangite biliar primária é uma delas) ocorrem quando o próprio organismo gera anticorpos que atacam estruturas específicas do fígado, gerando alterações laboratoriais, e alguns sintomas que serão descritos daqui para frente.

Colangite Biliar Primária

Esse tipo de colangite caracteristicamente acomete mais mulheres do que homens, não que eles estejam excluídos dessa doença, mas é muito mais comum essa enfermidade ser mais prevalente em mulheres, em uma proporção de 10 para 8. E geralmente acomete mulheres que já são mais velhas, ou seja, a partir do momento que elas atingem a menopausa.

Sintomas laboratoriais

A doença se manifesta inicialmente com alguns sintomas bem específicos, sendo a primeira delas sempre laboratorial, com algumas alterações específicas no exame de sangue, por isso a importância de fazer um exame de rotina pelo menos uma vez no ano, para que o seu clínico identifique essas alterações de forma precoce já encaminhe para um especialista, que isso seja investigado, diagnosticado e tratado, porque os sintomas se iniciam meses ou até anos depois que essas alterações laboratoriais se apresentam.

Sintomas físicos

Já os principais sintomas físicos são cansaço, ou seja, uma indisposição para fazer determinadas coisas, como aquelas atividades que o paciente fazia na sua rotina, ele não tem mais disposição para fazer, ele fica bem desanimado. Outra manifestação física muito comum é a coceira no corpo, que aparece principalmente nas palmas das mãos e nas plantas dos pés, é uma coceira que você vai ao dermatologista e ele não consegue identificar a causa dessa coceira.

Ao apresentar esse dois sintomas principais você deve procurar inicialmente um clínico, para que ele faça um exame laboratorial de rotina e comece a investigação inicial dessa doença, em seguida ele irá encaminhar para um especialista para que seja dado seguimento

Diagnóstico

Após ser encaminhado para um especialista, um médico hepatologista, nós vamos conversar e confirmar a doença com alguns exames específicos de autoanticorpos. E a partir do diagnóstico nós começamos o tratamento.

Tratamento

A colangite biliar primária tem um tratamento que nós chamamos de "modificador de vida", a gente utiliza uma medicação que chama ácido ursodesoxicólico, e o efeito dele naqueles pacientes que respondem ao tratamento é que a doença para de progredir, então do momento em que começa o tratamento a vida do paciente é completamente normal, ele só precisa lembrar de tomar o remédio e de fazer as consultas com o seu hepatologista de tempos em tempo. Também são feitos de tempos em tempos alguns exames para podermos controlar a resposta ao tratamento. No caso de pacientes que não respondem ao tratamento, nem tudo está perdido, a gente ainda têm algumas outras alternativas para conseguir reverter a progressão da doença.

Principais precauções com a Colangite Biliar Primária

É muito importante que o diagnóstico seja feito de forma precoce, por isso é de extrema importância que se tenha uma rotina no clínico, pelo menos uma vez no ano, porque essas alterações serão identificadas pelo seu clínico e não por um hepatologista, pois ele entra em um segundo momento, onde você tem o diagnóstico certo e começa a tratar, e depois que a gente inicia o tratamento, a resposta é excelente e você vive uma vida completamente normal.

Outra preocupação é que por se tratar de uma doença genética, existe uma pequena possibilidade de se transmitir essa doença para os seus filhos, então a medida que você faz o seu diagnóstico, você também também está cuidando da sua família, para caso alguma delas desenvolva a colangite, a gente também consiga tratar de forma precoce para que isso não impacte a vida dessa pessoa de forma negativa.

Não tratamento da doença

E se por acaso o paciente resolver não tratar a colangite biliar primária? Caso não seja tratada, a doença infelizmente progride, porque ocorre uma agressão continuada em algumas estruturas específicas do fígado, e isso depois de alguns anos pode evoluir para cirrose do fígado, até com a necessidade de transplante hepático.

Se você tem mais alguma dúvida, pode mandar a sua pergunta por aqui ou agendar uma consulta com um especialista.

Dr. Marcos Paulo Gouveia de Oliveira | Hepatogastro

Dra Nathalia Mota de Faria Gomes

CRM: 186069 | RQE : 97917 - Hepatologia
A Dra Nathalia é especializada em hepatologia, com mestrado em doença hepática autoimune pela UNIFESP e título de especialista pela sociedade Brasileira de Hepatologia.
Acessar currículo

Compartilhe nas redes sociais:

TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

teste

Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Clínica Hepatogastro © 2024 Direitos reservados
Última atualização: 23/05/2024 às 15:27
magnifiercross